O Cross-Dressing

O Cross-Dressing é uma atividade geralmente mal compreendida

O Cross-Dressing é uma atividade geralmente mal compreendida, pela falta de informação e bastante preconceito.

As pessoas ainda o associam à homossexualidade, transexualidade e até à prostituição. Para além disso, travestismo é na maioria das vezes, entendidos como sinónimos.

O que é Travestismo – Cross-Dressing

É com o objetivo de esclarecer isso mesmo que discorremos neste POST sobre quatro dos principais mitos sobre o Cross-Dressing.

Cross-Dresser e Travesti são a mesma coisa?

Este é um tópico que dá pano para mangas. Os termos “travesti” e “travestismo” podem ser muito confusos por si só, mas não deverão ser confundidos.

O termo “travestismo” refere-se simplesmente a vestir roupas e/ou usar acessórios associados ao sexo oposto.

Pode ser definido como uma categoria dentro do travestismo

Pode ser definido como uma categoria dentro do travestismo.

Contudo, travestismo e Cross-Dressing não são sinónimos, pois o termo “travestismo” não define por si só qual é a finalidade de se adquirir um aspeto associado ao sexo oposto, se essa atividade se reflete numa identidade, entre outros aspetos.

Objetivo de se vivenarci

Por outro lado, o ato do Cross-Dressing tem o objetivo de se vivenciar uma faceta associada ao sexo oposto, de se viver uma fantasia sexual ou propósitos de entretenimento (neste último caso, a palavra mais utilizada é “transformista”.

América Latina e Brasil

Se em Portugal utilizamos (erroneamente) a palavra “travesti” para designar tanto transformistas, como homens que adquirem uma visual feminino e o vivem como uma identidade, na América Latina – no Brasil, uma travesti é uma pessoa a quem foi atribuído o sexo masculino ao nascer, mas que ou se identifica com o sexo oposto ou se “encaixa” dentro de um terceiro género (nem feminino nem masculino).

Nada disso se relaciona

Nada disso se relaciona com o Cross-Dressing – exceto o já referido transformismo -, pois ele não adquire um visual associado ao sexo oposto para assumir uma identidade permanente.

No Brasil o termo “travesti” é, infelizmente, associado a prostituição e comportamentos marginais, pelo que muitos homens que usam roupas e acessórios ditos femininos se definem como Cross-Dressing, de modo a distanciarem-se desses mundos desviantes.

Uma Cross-Dresser é um homem homossexual que se veste de mulher?

Cross-Dresser pode ser tanto um homem ou uma mulher, como homossexual, heterossexual, bissexual, pansexual ou assexual.
Estudos de Kinsey
Se a meio do século XX, 68% dos homens entrevistados para os Estudos de Kinsey e que praticavam Cross-Dressing eram heterossexuais (dentro deste grupo, a maior parte deles eram casados).

Não podemos afirmar com certeza que a maioria dos Cross-Dresssers masculinos são heterossexuais, homossexuais ou bissexuais.

Praticar Cross-Dressing significa que se é transexual/transgénero?

Cross-Dressers são pessoas transgénero, sem disforia de género. Sentem-se confortáveis com o sexo que lhes foi atribuído à nascença.

Transexual ou transgénero que adquira um visual associado ao sexo oposto, àquele que lhe foi designado ao nascer não o faz por uma questão de hobby ou estilo de vida, porque sente que assim está a assumir a sua verdadeira identidade.

O Cross-Dressing é uma tara sexual e própria de uma mente desequilibrada?

Bom, dependendo da nossa abertura de mente e da cultura em que vivemos, todos temos as nossas definições do que é que constitui uma tara sexual ou não.

Mas aqui vamos deixar-nos de pruridos: de facto, o Cross-Dressers pode ser uma fantasia sexual. Porém, não é necessariamente uma tara. Longe disso.

É condenável para pessoas que praticam?

A maioria das pessoas que praticam Cross-Dressers são indivíduos equilibrados. Como tal, o preconceito acima pode ser até condenável.

Interesse pelo uso de roupa

Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais da Associação Americana de Psiquiatria caracteriza o excessivo interesse pelo uso de roupa e acessórios associados ao sexo oposto como uma parafilia, independentemente do sexo ou orientação sexual.

Isso se refere a casos extremos e qualquer Cross-Dressers se sentiria insultada/o se a/o apelidássemos de doente.

Haveria para falar mais

Muito mais haveria para falar mais sobre este tópico tão interessante, mas se tiver em conta estas ideias, já estará pronto/a para entender melhor o fascinante mundo do Cross-Dressing.

Share: